O que sabemos até agora sobre amamentação e Covid-19

Estudos relacionados a amamentação e COVID-19 até hoje não trazem evidências de transmissão vertical (transmissão da mãe para o bebê na gestação ou durante a amamentação). Existem alguns relatos de caso isolados, em que mães com COVID- 19 tiveram seus bebês infectados. Entretanto, não há comprovação de que a contaminação ocorreu entre mãe – bebê, e não pelo contato com outros infectados na sala de parto, por exemplo. Esses bebês apresentaram sintomas leves da doença, sem sequelas.

Que o leite materno é o melhor alimento para o bebe, todo mundo já sabe. Como não existe comprovação alguma da transmissão do COVID-19 pela amamentação, a recomendação dos órgãos de saúde é que a mãe contaminada ou com suspeita deve amamentar, desde que seja o seu desejo e esteja em condições clínicas adequadas para tal. Colocando na balança, os benefícios da amamentação superam (e muito) o risco de uma possível contaminação.

Cuidados para a mãe contaminada ou com suspeita

Para que a mãe com suspeita ou contaminada pelo COVID-19 possa amamentar, algumas recomendações devem ser seguidas:

  • Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de tocar o bebê
  • Usar máscara cobrindo completamente o nariz e a boca; evitar falar, tossir ou espirrar durante a amamentação. Se for tossir ou espirrar, virar o rosto
  • Trocar a máscara em caso de tosse ou espirro, ou a cada mamada
  • Evitar que o bebê toque no rosto da mãe, especialmente na boca, nariz, olhos e cabelo

A mãe que não se sentir bem para amamentar deve ser estimulada e encorajada a ordenhar o seu leite e oferecê-lo ao bebê no copinho ou na colher.

Os demais cuidados com o bebê, como a troca de fralda, banho etc., devem ser realizados preferencialmente por outra pessoa que não esteja contaminada ou com suspeita de COVID-19. Para a troca de fraldas, é recomendado o uso de luvas cirúrgicas descartáveis.

Leite materno no combate ao COVID-19

O leite materno é mesmo fantástico, e não para de nos surpreender. Estudos feitos em Nova Iorque e na Califórnia mostram a presença de anticorpos para o COVID-19 no leite humano de mães contaminadas pelo vírus. Com isso, nosso grande protagonista pode ser um forte aliado no combate dessa nova doença.

Deixe um comentario