Marina Nunes

29
ago

Guia visual da pega correta ao seio

A amamentação é mais do que apenas colocar o seu filho ao seio e deixar a natureza fazer o resto. Para muitas mulheres, todo o processo é um mistério. Muitas mães nos procuram com dúvidas sobre a pega correta do bebê ao seio.

Read more

23
ago

Como avaliar a alimentação e sono do bebê?

Os primeiros dias após o nascimento são controlados pela alimentação e sono do bebê. Há pouco tempo, seu filho vivia dentro do útero, encolhido e envolvido pelo líquido amniótico.

Read more

20
jul

Teste da Orelhinha (Triagem Auditiva Neonatal)

A audição tem um papel muito importante no desenvolvimento de linguagem e habilidades cognitivas da criança. Muitos pais nos procuram querendo saber como é possível ter certeza que seu filho está ouvindo bem. Para isso, realizamos a Triagem Auditiva Neonatal (TAN) ou Teste da Orelhinha.

Read more

6
jul

Posso amamentar com Zika?

O vírus Zika recebeu bastante atenção no último ano devido ao aumento de números de casos no país e sua associação com a microcefalia em recém nascidos. A Organização Mundial da Saúde(OMS) alertou para o risco de uma pandemia provocada pelo vírus, com maior magnitude no Brasil. Com isso, se faz importante a utilização de medidas para prevenir o aparecimento da doença. Mas, caso tenha sido infectada pelo Zika vírus, a mãe pode amamentar o seu bebê?

Read more

24
jun

Meu bebê está fazendo meu peito de chupeta?

Não é raro ouvirmos de algumas mães e familiares que o bebê está “fazendo o peito de chupeta”. Porém, o pensamento não deveria ser o contrário? É a chupeta que tenta imitar o seio. Tenta, mas nunca conseguirá ser igual.

Read more

20
jun

Técnicas de relaxamento durante o trabalho de parto

O parto talvez seja o momento que mais gera preocupação nas mulheres, principalmente para as grávidas de primeira viagem. O desejo que tudo dê certo, a ansiedade e os diversos questionamentos tomam conta do dia-a-dia das futuras mamães.

Será que serei capaz? Vai doer muito? O que posso fazer para relaxar?

Sim, você é capaz! Será capaz mesmo que doa em algum momento, seja você optante por um parto natural ou pelo uso de anestesia. Para dar uma ajudinha, podemos praticar diversas atividades que mantêm o corpo e mente o mais relaxados possível, para que o parto seja um momento especialmente positivo.

Listamos aqui, seis técnicas para relaxamento durante o trabalho de parto:

 

  1. Escolha uma pessoa especial para te acompanhar durante o parto

 

Pode ser o pai do bebê, alguém da família, algum(a) amigo(a). Não importa qual o laço que você tenha com essa pessoa, contando que seja alguém que vá te confortar e apoiar continuamente durante o processo do parto. Estudos mostram que estar acompanhada de alguém, escolhido por você, aumenta o bem-estar e diminui a taxa de intervenções durante o parto.

É ótimo quando estamos na companhia de alguém que nos passa amor e segurança, essa pessoa será ideal para dividir com você esse momento tão especial.

Escolha uma pessoa para te ajudar com o relaxamento durante o trabalho de parto

 

  1. Movimente-se

 

Provavelmente a maneira menos eficaz para relaxar nesse momento é estar quieta olhando para uma parede. Então, se não houver alguma contraindicação específica, movimentar-se livremente te ajudará a relaxar e diminuir a sensação de dor durante o processo. Caminhar pelo quarto, movimentos de pélvis e o uso da bola de pilates são algumas das opções. Caminhar favorece a liberação de endorfina e ajuda a acalmar, já os movimentos pélvicos, podem auxiliar na abertura do colo uterino.

Peça apoio do seu acompanhante e movimente-se!

exercício com a bola de pilates para relaxamento durante o trabalho de parto

 

  1. Observe sua respiração

 

Praticar técnicas de respiração te ajudará a controlar seus movimentos e a diminuir a sensação de dor durante o parto, diminui a tensão muscular e proporciona tranquilidade. Tudo isso tem uma explicação fisiológica, e  também é importante para manter a mente ocupada e conectada ao que está acontecendo com o seu corpo. Procure auxílio de profissionais que possam te orientar a realizar exercícios respiratórios de relaxamento que te ajudarão durante o trabalho de parto.

 

  1. Escute música

 

A música tem um papel importante na indução de emoções, com significados especiais em momentos específicos. Faça uma playlist para o momento do parto, escolha música que te relaxe e que estimule boas lembranças e sensações. Isso te ajudará a estar mais tranquila e relaxada, o que diminuirá a sensação de dor.

 

  1. Água morna

 

Colocar uma bolsa de água quentinha nas costas, tomar um banho quente ou entrar em uma banheira ajuda a relaxar os músculos e articulações. Muitos hospitais já possuem banheira nas suítes de parto, pois sabe-se que a água pode ajudar a mascarar um pouco a dor, o que ajudará a mãe durante o trabalho de parto.

relaxamento durante o trabalho de parto na água

  1. Massagem

 

Quem não gosta de uma boa massagem relaxante, não é mesmo? Ao iniciar o trabalho de parto, uma massagem suave nos pés, na cabeça, nos ombros e costas poderá te ajudar a relaxar entre as contrações.

 

Importante!

Cada mulher é única e não há uma receita mágica que funcionará com todas. Leia, estude e aprenda várias técnicas de relaxamento durante o trabalho de parto. Isso te ajudará a escolher a que te faça sentir melhor. Sempre informe ao seu acompanhante sobre o que você deseja que ele faça e o que não faça durante o processo do parto, isso ajudará na sintonia entre vocês e irá refletir diretamente no seu estado de relaxamento.

 

Nós da equipe Aconchego desejemos um bom parto e muita saúde a todas as futuras mamães e aos bebês que estão para chegar.

14
jun

Posso continuar a amamentar tomando remédio?

É muito comum escutarmos relatos de mães que suspenderam o aleitamento materno por estar fazendo uso de medicamentos. Mas será que todos eles impedem o aleitamento materno, ou é possível continuar a amamentar tomando remédio?

Read more

3
jun

Por que conversar com o bebê durante a gestação?

O ouvido do bebê já estará formado por volta da 16ª semana, isto significa que, a partir desse momento, começa a ouvir o que acontece dentro e fora do útero. E por que começar a ouvir tão cedo? Bem, isso acontece pois é no útero que o bebê começa a se acostumar aos estímulos que recebe do meio externo, o que é muito importante para seu desenvolvimento. Daí a importância de conversar com o bebê.

 

O que quero dizer?

O som do coração da mãe, sua voz e os sons do meio exterior, estão diretamente ligados ao desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem da criança. Essa foi a conclusão alcançada por pesquisadores da Escola de Medicina de Harvard, que avaliou 40 bebês nascidos muito prematuramente (entre as semanas 25 e 32) para ver quais diferenças eram observadas em seus cérebros quando escutavam gravações com a voz da sua mãe e sons de batimentos cardíacos em comparação à outros bebês que escutavam apenas um ruído ambiente.

Um mês após o início do experimento, quando, em teoria, deveriam ainda estar dentro do útero, os bebês foram reavaliados. O que os pesquisadores perceberam?  Eles descobriram que os recém-nascidos que haviam sido expostos a sons maternos tinham córtex auditivo – região do cérebro que é responsável pelo processamento da audição e linguagem – maior do que aqueles que escutaram apenas sons ambientais.

Isto demonstrou a importância desses estímulos vocais para o desenvolvimento dessa área particular do cérebro “antes do nascimento”, ou seja, antes que o cérebro atinja a maturidade de um bebê a termo. Eles concluíram, então, que os estímulos auditivos vindos de dentro do corpo da mãe e estímulos vocais externos são importantes para o desenvolvimento cerebral e que, portanto, conversar com o bebê durante a gestação ajudará no desenvolvimento das habilidades auditivas, de linguagem e fala após o nascimento.

Além disso, conversar com o bebê durante a gestação é muito positivo para os pais e familiares, pois é uma boa maneira de construir os laços afetivos. Se a mãe (ou o pai) conversar com o bebê dentro da barriga, será mais fácil e habitual falar com ele após o nascimento e melhor será a relação familiar. A interação com o outro é extremamente importante para o desenvolvimento da criança.

papai a conversar com o bebê dentro da barriga da mamãe

Se você ainda não tem o hábito de conversar com o bebê dentro da barriga, agora já tem algumas razões para separar um tempo especial para isso.

Fonte para o estudo: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25713382

28
maio

Como amamentar gêmeos?

A gravidez de múltiplos é cercada de vários cuidados e uma das preocupações da mãe que espera mais de um bebê é: como amamentar gêmeos?

Read more

17
maio

Amamentação reduz o risco de câncer de mama

Quarenta e sete estudos, realizados em 30 países, mostraram uma importante relação entre amamentação e câncer de mama: o tempo de aleitamento materno contribui para a prevenção à doença. 

Read more