Cuidados com o bebê no clima frio

As temperaturas mais baixas estão chegando, e por isso é preciso redobrar os cuidados com o bebê, principalmente o recém nascido. Bebês de até 6 meses são mais propensos a sofrer as consequências das mudanças de temperatura. Isso porque estavam habituados com o ambiente quentinho e protegido dentro do útero materno. A imunidade deles ainda não está preparada para a mudança brusca que ocorre no ambiente externo.

É extremamente importante manter o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês, pois isso é fator determinante na formação do sistema imunológico dos bebês. Consequentemente, protege contra as infecções respiratórias, muito comuns nessa época do ano. E o mais adequado para aquecer o seu filho é o contato pele a pele. Mais um motivo para abusar do colinho. Recomendamos que use o sling, para manter seu bebê bem pertinho de você e bem aquecido! Confira a seguir alguns cuidados com o bebê para estes períodos de frio.

Roupas

Procure vestir o bebê por camadas, colocando ou retirando peças à medida que a temperatura vá mudando. Se o bebê ficar irritado sem motivo aparente, pode ser que esteja com calor. Dê preferência pelas roupas de algodão, principalmente as peças de baixo. Tecidos sintéticos, além do risco de causar alergia, impedem que o bebê transpire causando as famosas brotoejas e irritando a pele, que já tem uma tendência a ficar mais seca no frio.

É importante cobrir as extremidades (mãos, pés e cabeça), pois é por onde mais perdem calor. MAS CUIDADO COM OS EXAGEROS! E muito cuidado também com as toucas. Fique sempre atento ao seu bebê pelo risco de sufocamento. Cobertas e mantas também devem ser evitadas pelo mesmo risco, principalmente no berço. O ideal é vestir a quantidade de camadas de roupas que o bebê fique aquecido e confortável, até mesmo na hora de dormir.

Banho

Os banhos nessa época devem ser mais rápidos, pois a água mais quente favorece a desidratação da pele. Por isso, evite levar brinquedinhos para o bebê não se distrair e ficar muito tempo na água. Use aquecedor para aquecer o ambiente. Se o banho for no banheiro mesmo, uma dica é deixar o chuveiro aberto uns minutinhos antes para o próprio vapor da água aquecer o cômodo. Isso impede o choque térmico entre a pele do bebê e a água do banho e traz mais conforto para a criança. As portas devem ficar fechadas para evitar correntes de ar.

Deixe tudo que vai precisar separado e pronto (toalha, fralda, roupinhas etc) antes de entrar no banho, para que o bebê não fique muito tempo peladinho. Caso não queira dar banho no bebê todos os dias, não há problema! Mas é importante fazer uma higiene bem feita na região genital diariamente.

Nos dias mais secos, após o banho, use um hidratante na pele do seu bebê. O recomendável é que seja neutro, sem cheiro e sem cor para evitar alergias. Opte pelos rótulos hipoalergênicos, recomendados para cada idade, que sejam aprovados pela sociedade brasileira de dermatologia.

O quartinho

O uso de aquecedores deve ser bem monitorado e não deve durar muitas horas seguidas. Eles retiram a umidade do ar, que já está baixa no frio. Por isso, opte pelos que já vem acompanhado de um umidificador, ou então coloque, junto com o aquecedor no quarto, um umidificador, uma toalha molhada ou uma bacia com água. (ATENÇÃO: o uso de aquecedores e umidificadores não é consensual. Consulte o pediatra de seu filho antes de usá-los). É importante manter o quarto sempre limpo e arejado, para evitar o acumulo de ácaros e fungos que se proliferam facilmente no tempo seco. Evite bichos de pelúcia, almofadas e tapetes, pelo mesmo motivo.

Respiração e problemas respiratórios

Nessa época do ano, as doenças respiratórias são mais comuns porque temos a tendência de deixar os ambientes fechados. Então se houver uma pessoa doente naquele lugar, o risco de proliferar a doença é alto. O tempo seco resseca as vias aéreas, diminuindo a lubrificação natural e favorecendo a entrada de agentes infecciosos. Mais uma razão para dobrar os cuidados com o bebê.

Recomendamos que use soro fisiológico no nariz do bebê, para evitar a formação de crostas e para lubrificar a via aérea favorecendo a respiração. Realize esse procedimento principalmente antes da amamentação, para que a criança consiga amamentar sem dificuldades.

A hidratação (beber bastante água) também é muito importante para a saúde geral nessa época, e para evitar as doenças respiratórias. Mas lembre-se que isso só é válido a partir do sexto mês, quando deverá ser iniciado a introdução alimentar. Antes disso, acredite, seu leite é o suficiente para manter a hidratação adequada do seu bebê!

Evite passeios em lugares fechados, pelo que já citamos anteriormente. Visitas que estejam doentes também devem ser evitadas, o sistema imunológico dos bebês ainda é muito frágil e despreparado.

 

É sempre importante ressaltar que essas são dicas gerais de cuidados com o bebê que não substituem uma consulta com o pediatra. Caso tenha dúvidas, entre em contato com o profissional adequado para te ajudar!

Deixe um comentario