Golden hour: a amamentação na primeira hora de vida

A primeira hora de vida de um bebê é conhecida como golden hour. A Organização Mundial de Saúde preconiza que a amamentação ocorra desde este momento, de forma exclusiva até o sexto mês e complementar até os 2 anos ou mais. Reforça ainda que todas as rotinas com o bebê, tais como lavá-lo, pesá-lo, ministrar-lhe injeções e colírios, devem ser evitadas até o bebê amamentar ou pelo menos durante a primeira hora de nascimento (golden hour).

 

 Mas por que é tão importante amamentar durante a golden hour?

Um estudo realizado em Gana mostrou que é possível evitar 16% das mortes neonatais com a amamentação desde o primeiro dia. São consideradas mortes neonatais aquelas que ocorrem até o 28° dia de vida. Essa taxa pode aumentar para 22% se a amamentação ocorrer na primeira hora de vida. O estudo mostrou ainda uma diminuição de 4 vezes do risco de mortalidade dessas crianças quando amamentadas exclusivamente no seio até o sexto mês.

Amamentar durante a golden hour é muito importante não só para o bebê, mas também para a mãe que amamenta. Algumas vantagens disso são:

  • Auxilia nas contrações uterinas para voltar ao tamanho normal mais rapidamente e diminuir o risco de hemorragia;
  • Fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho;
  • Estimula a produção do leite;
  • Estimula a eliminação do mecônio (primeiro cocô do neném);
  • Garante a proteção imunológica que o bebê precisa quando nasce, evitando várias doenças.

Além disso, na primeira hora de vida o reflexo de sucção do bebê está mais exacerbado. Assim, fica mais fácil estabelecer uma pega correta. O contato pele a pele com a mãe no aconchego de seus braços, sentir seu cheiro e seus batimentos cardíacos, ajudam o bebê nesta transição do útero para o mundo aqui fora, ambientes tão distintos.

 

Outras dúvidas sobre os primeiros cuidados com o bebê, entre em contato com a gente.

Para ler o artigo completo do estudo, acesse: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16510618

Deixe um comentario