Mindfulness na gravidez – Mindful Academy

O Festival Fora da Caixinha, realizado em dezembro de 2017, em Belo Horizonte, foi um evento para agregar saberes e vivências, que possibilitassem fomentar reflexões e aprendizados para um despertar consciente sobre diversos assuntos relacionados à infância, ao desenvolvimento humano e ao relacionamento familiar. Durante o Festival, conhecemos um pouquinho do trabalho das irmãs Andrea e Helade Cappai da Mindful Academy. Gostei muito de participar da oficina delas (vejam nas fotos do Emerson Lana abaixo). Tanto que pedi para escreverem um texto para nosso blog sobre os beneficios de se praticar mindfulness na gravidez.

Oficina "Mindfulness na gravidez" oferecida pela Mindful Academy

As irmãs Andrea e Helade Cappai na oficina “Mindfulness na gravidez” – Festival Fora da Caixinha

 

Audiência da oficina "Mindfulness na gravidez" - Festival Fora da Caixinha

A consultora Mônica na audiência da oficina “Mindfulness na gravidez” – Festival Fora da Caixinha

Elas nos atenderam, nos presenteando com este rico conteúdo que compartilhamos a seguir. Aproveitem!

 


Como incorporar uma gravidez mais consciente

Nós não praticávamos mindfulness quando estávamos grávidas e temos certeza que teria feito muita diferença para nós nesta fase de nossas vidas, mas pelo menos, podemos contar para as pessoas o que elas podem fazer para terem uma gravidez mais mindful. Listamos alguns dos benefícios da mindfulness na gravidez e 4 dicas sobre como você pode ser mais mindful nesta fase.

  1. Mindfulness reduz o estresse.
  2. Mindfulness estimula os sentimentos positivos.
  3. Mindfulness pode ajudar a prevenir parto pré-maturo.
  4. Mindfulness pode promover um desenvolvimento saudável do bebê.

Aqui estão 4 dicas para praticar mindfulness na gravidez.

 

Desacelere.

A gravidez pode ser uma grande oportunidade para aproveitar seu tempo. Tente evitar muitos compromissos e reserve um tempo só para você. Se você acha que você leva muito tempo para fazer qualquer coisa enquanto você está grávida, apenas espere. De repente, você está comprando carrinhos, bebê conforto, cadeirinha de bebê – sem falar das fraldas que parecem explodir toda vez que você acaba de sair de casa, e as inúmeras pequenas exigências. As palavras de Thich Nhat Hanh devem ser seguidas à risca: “sorria, respire e siga vagarosamente”. Seu corpo vai apreciar e seu bebê pode sentir a sua ansiedade, e ele também, irá aproveitar-se disso.

 

A gravidez leva o tempo que tem que levar.

É importante saber e pesquisar sobre o tipo de parto que você quer para fazer escolhas conscientes no nascimento de seu filho. Mas é igualmente valioso reconhecer que as coisas nem sempre vão de acordo com o que a gente planeja. Como a autora do livro “Mindful Birthing” diz, “O nascimento de uma criança não atende a relógios que ditam nossas vidas. É aí, que vem uma lição para todos nós”.

“Quando uma mudança de plano ocorreu com o nascimento do meu filho, eu fiquei abalada”, diz Aimee, e as enfermeiras falaram comigo, “Você tá ótima! Pare de chorar. A gente faz isso todos os dias,” e isso não ajudou em nada. O que ajudou foi a minha parteira dizer para elas que eu não conseguiria ter o meu parto em casa e que eu teria todo direito de me sentir decepcionada. E foi esse tempo todo que eu dei para aqueles sentimentos, um momento. Então, eu tomei a decisão consciente de abandonar e escolher estar presente no dia do nascimento do meu filho.

É verdade que ter um bebê saudável é a coisa mais importante do mundo, mas ignorar ou enterrar a sua resposta emocional fará com que tudo fique mais desafiador para se conectar com a chegada dele. Veja se você consegue se dar um momento para vivenciar o que quer que você esteja sentindo devido aos ajustes da nova vida. Sente-se, respire e talvez, deixe o sentimento ir.

 

Tenha uma boa noite de sono.

Esse um dos maiores desafios durante a gravidez e da maternidade. Mas se você se habituar a tirar sonecas durante a sua gravidez, você poderá ter esse mesmo hábito depois que seu bebê nascer, e se dormir não for uma tarefa fácil, você pode tentar fazer algumas práticas de meditação focadas na consciência corporal. Muitas alunas de yoga já notaram que o simples ato de sentir o espaço entre suas sobrancelhas, pode ajudar a suavizar e relaxar todo o rosto. Tente esse rápido escaneamento corporal:

Comece trazendo a sua atenção para o topo da sua cabeça e sinta o peso do seu crânio. Observe todos os músculos diferentes do seu rosto. Sinta o comprimento do seu pescoço e o peso dos seus braços. Observe a abertura das suas mãos e os seus dedos.

Siga sua respiração como se ela passasse por todo o seu tronco, enchendo seu peito, caixa torácica e barriga. Imagine que você consegue respirar por trás do seu bebê, enchendo sua lombar de ar. Sinta os lados e a parte da frente da sua barriga, cercando seu bebê como se você tivesse o enrolando em uma manta com sua respiração. Imagine-se nutrindo seu bebê com cada inspiração e abraçando-o em cada expiração.

Fique com esse movimento da sua barriga por um tempinho. Então, traga sua atenção para o peso dos seus quadris e pernas. Se você chegar nos seus pés você pode imaginar o seu corpo como um todo, veja sua respiração viajando para os lugares de mais tensão no seu corpo. Veja se cada expiração pode ajudar o seu corpo afundar mais profundamente na sua cama enquanto seus músculos relaxam. No pior dos cenários, você passou tempo com você mesma relaxando conscientemente e renovando seu corpo. No melhor dos cenários…. zzzz……

 

Deixe a sua prática adaptar ao seu filho.

A sua prática de mindfulness vai mudar consideravelmente quando o seu bebê chegar. O que era 1 hora de yoga por dia e meditação pode acabar sendo 10 minutos de meditação enquanto seu bebê dorme e/ou 10 minutos de alongamento enquanto você está abraçando seu bebê e/ou 10 minutos de concentração na sua respiração enquanto você amamenta. Vai demorar um tempinho ainda até que você volte a sua velha rotina, mas aproveitar esses minutinhos para praticar todos os dias podem fazer uma grande diferença no seu nível de energia, na sua paciência, e na sua habilidade de se envolver com o seu bebê e com os outros de forma positiva e consciente.

Boa hora pra você!

Mindful Academy

Deixe um comentario