Tipos de leite materno

O leite materno é o único alimento completo e adequado para o bebê. A natureza é tão sábia, que a produção do leite acontece de acordo com a demanda de seu filho (já contamos um pouquinho sobre a quantidade de leite aqui). Por isso sua composição muda entre as mamadas e até no decorrer delas. Existem basicamente 3 tipos de leite materno. No entanto, essa divisão não é tão simplista assim.

O colostro

O colostro já começa a ser produzido nas últimas semanas de gestação. É aquele leite amarelo e espesso. Mesmo que seja aparentemente pouco, ele é o suficiente para manter o bebê bem alimentado e sua glicemia em níveis adequados, pois seu estômago ainda é bem pequeno. O colostro é o que chamamos de primeira vacina do bebê, pois é composto basicamente de anticorpos para a proteção do recém nascido, além de vitaminas e outras substâncias que ajudam na maturação do intestino, preparando-o para receber o leite materno e outros alimentos futuramente. Ele é produzido até aproximadamente o sétimo dia após o nascimento, quando começa o processo de maturação do leite.

 

O leite maduro

Por volta do segundo ou terceiro dia após o nascimento do bebê, ocorre a apojadura, que é a descida do leite propriamente dito. A composição desse se modifica durante a própria amamentação. Assim, caracterizam-se dois tipos de leite maduro.

Leite anterior

O leite que sai primeiro, o chamado leite anterior, é mais claro e ralinho, pois é composto basicamente por água e lactose. Esse leite é o que vai garantir que o bebê mantenha-se hidratado, porém não é o suficiente para que ganhe peso.

Leite posterior

Já o leite posterior será fundamental no ganho de peso do bebê, pois é composto por gordura e proteínas. Ele é mais amarelado e espesso, devido a essa composição.

tipos de leite anterior e posterior

Diferença entre o leite anterior (esquerda) e o leite posterior (direita).

Por isso é tão importante garantir que o bebê esvazie toda uma mama antes de oferecer a outra. Caso contrário, ele poderá ingerir somente o leite anterior. Com isso, não ganhará peso e não estará nutrido adequadamente, podendo ocasionar outros problemas de saúde.

 

Como o processo 0corre

Falando assim, parece que o processo é simples e os tipos de leite são rigorosamente divididos. Mas não é bem assim! A mudança da composição do leite é um processo dinâmico, que ocorre durante a amamentação e varia de acordo com fatores internos e externos, tais como a demanda do bebê, a alimentação e o estado emocional da mãe, etc.

 

O leite materno fica armazenado nos alvéolos, que são os conjuntos de células que o produzem. Conforme o leite é produzido (e ele é produzido em maior quantidade durante a amamentação), a gordura fica aderida nos alvéolos. Conforme a mama vai se esvaziando, essa gordura se desprende dos alvéolos, se dirige aos ductos e finalmente chega até o mamilo. Por isso, não podemos definir simplesmente que existem os dois tipos de leite bem distintos. Devemos considerar que há um processo dinâmico, que faz com que haja um aumento gradual da quantidade de gordura no leite materno.

a anatomia da mama na produção dos diferentes tipos de leite

os diferentes tipos de leite durante a amamentação

Diferença da composição do leite materno durante a amamentação. Observe como o leite começa bem clarinho e vai se tornando gradativamente mais amarelinho.

Já no leite industrializado, não conseguimos ver essa diferença de composição. Todos os nutrientes são quebrados em micronutrientes e misturados, fazendo com que se torne uma coisa só.

Além desta alteração gradual durante a amamentação, o organismo da mãe consegue realizar outros ajustes específicos na composição do leite. A norte americana Mallory Smothers postou a foto abaixo em seu Facebook (confira a original aqui). Nela, Mallory mostra a diferença do leite que ordenhou antes e algumas horas após sua filha apresentar sinais de resfriado.

tipo de leite antes e depois de um resfriado do bebê

O leite que foi ordenhado depois (o mais amarelinho), está bem parecido com o colostro, por isso mais rico em anticorpos. Assim ela provou que sua produção de leite se adequou à necessidade da filha. Isso não é fantástico?!

É muito importante ressaltar também que toda mãe e bebê são únicos, e devemos considerar suas particularidades. Dizer que toda mama deve ser esvaziada antes de oferecer a outra é uma regra geral pelo que explicamos acima. De toda forma, é importante uma avaliação com um profissional capacitado para cada situação. Por isso, se tiver alguma dúvida sobre a composição de seu leite, o ganho de peso de seu bebê ou qualquer outra relacionada, entre em contato conosco! Será um prazer enorme poder ajudá-los!

 

Deixe um comentario